Instituto Kenneth oferece atendimento Psicológico

gratuito às famílias em situação de vulnerabilidade

Instituto Kenneth oferece atendimento Psicológico gratuito às famílias em situação de vulnerabilidade

Foi por compreender o fenômeno da violência como resultante de desigualdades sociais, de gênero, raça e etnia, que um grupo de profissionais fundou em 2007 o Instituto Kenneth Martin Coelho (IKMC), com o intuito de dar apoio às redes de combate a violência em Campo Grande – MS, e a partir disso, passou a promover atendimento clínico social gratuito às famílias. Além disso, o IKMC articulou a formação em Terapia Familiar para profissionais que atuam na cidade.

 

Atendimento psicossocial à famílias (e cuidadores) em situação de risco, conflitos, ou violência

Para receber atendimento psicossocial gratuito, as famílias são encaminhadas através de Órgãos Públicos, como: Ministério Público; Poder Judiciário (Vara da Infância e da Juventude, Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, Setor Psicossocial, PAJUR – Programa de Justiça Restaurativa, Núcleo de Adoção, CEJUSC); CAPS I; CRAS e Conselhos Tutelares.

Os atendimentos são realizados pela equipe de Psicólogos, de segunda a sexta.

 

Formação e estudo da família

Os profissionais e voluntários que realizam atendimentos no IKMC já participaram do Curso de Formação em Terapia Familiar oferecido pelo Instituto e a intenção é que novas turmas sejam formadas a fim de motivar e complementar a formação técnica em atuação clínica com famílias, e ainda produzir efeitos multiplicadores de técnicas de trabalho atualizadas, como a técnica narrativa, efetivamente auxiliando de forma ágil as famílias em atendimento. O curso ainda está em fase de planejamento e será disponibilizado para profissionais que atuam com famílias na rede pública e privada de atendimentos, que estão em busca de formação teórico/prática específica em atendimento à família.


 

Integração à rede de atendimento

O IKMC busca mapear e participar da rede de atendimento através do envolvimento com os meios formadores de políticas públicas, na tentativa de obter uma compreensão maior das leis que normatizam e princípios norteadores que permeiam todas as condutas relacionadas à temática da família. Além disso, são realizados encaminhamentos para rede caso observamos necessidade, bem como atendimento local, a fim de identificar os recursos da comunidade em que as famílias estão inseridas.